top of page

Percy Jackson e os Olimpianos [resenha e sugestões de atividades]

Atualizado: 23 de mai. de 2023

Percy Jackson e os Olimpianos - O ladrão de raios, volume 1" é o primeiro livro da série escrita pelo americano Rick Riordan. Pra quem não conhece a história, Percy Jackson é um semideus, filho de uma humana e um deus do Olimpo - mas não vou revelar qual deles, pra descobrir isso, tem que ler o livro. Durante toda infância e começo da adolescência, ele pula de escola em escola, maneira encontrada pela sua mãe de protegê-lo dos seres do mundo inferior; até que a vida no mundo dos humanos fica perigosa demais e ele é enviado ao Acampamento Meio-Sangue, onde descobre quem é seu pai e também qual é seu poder divino.

Siga nosso perfil no Instagram. Lá você encontra mais sugestões de leitura e atividades, além de lives sobre teoria e práticas pedagógicas - clique aqui.

A história é ambientada no século XXI, nos Estados Unidos. De acordo com o livro, o Olimpo e seus deuses se movem sempre para o centro da cultura ocidental e, por isso, neste período o Olimpo se encontra em Nova York (enfim, aquele egocentrismo básico dos americanos). A ida de Percy para o Acampamento coincide com um momento tenso do Olimpo: os 3 filhos de Cronos - Zeus, Poseidon e Hades - estão prestes a iniciar a 3ª Guerra Mundial. Para evitar essa guerra, Percy Jackson é enviado a uma missão importantíssima: recuperar o raio que foi roubado de Zeus. Então, ele parte em uma aventura pelos Estados Unidos acompanhado de seus dois amigos, Grover e Annabeth. Como podem ver, esta é uma obra que mistura História, ficção e mitologia grega.


O livro é bem grande, são 385 páginas, mas o enredo é muito envolvente, com muitas aventuras e mistério, por isso acredito que os alunos se engajariam na sua leitura. Além disso, eu comentei sobre esse livro no nosso perfil no Instagram (já segue a gente?! Estamos aqui @na_auladeportugues) e recebi mensagens de alguns professores que já leram esse livro na escola e foi um sucesso entre os alunos.


Ao longo do livro, vários deuses e seres da mitologia grega aparecem na história, seja diretamente (como personagens) seja como pais ou mães dos adolescentes do Acampamento, então esta leitura é excelente para falar de mitologia de uma maneira acessível para os adolescentes. Além disso, há também uma versão em HQ do livro (esta ainda não li) e ele também já foi adaptado para o cinema. Outra coisa bem interessante dessa obra é que ele pode ser considerada uma fanfic. Nunca ouviu falar de fanfic? Veja uma definição abaixo (inclusive, recomendo demais a leitura do artigo de onde ela foi retirada, você pode acessá-lo neste link).


É nesse contexto que surgem os fanfictions, ou simplesmente, fanfics ou fics “ficção criada por fãs”, que se caracterizam por escritos de contos e romances construídos por fãs de determinado filme, livro ou história. O fanfiction é um gênero digital relativamente novo que estimula a imaginação e a criatividade de seus criadores, bem como trabalha a produção escrita, uma vez que esses escritores constroem essas estórias de livre e espontânea vontade, por puro prazer em escrever e dar continuidade a seus romances favoritos. Além disso, é um gênero que desperta um lado interessante nos fãs dessas estórias, pois, de acordo com Padrão, os fãs e autores mudam seu papel de meros consumidores e receptores para autores da sua própria estória, pois na construção das fanfics, os ficwriters recriam, ampliam, mudam o foco, fazem paródia das estórias de acordo com seus gostos e interesses e compartilham seus escritos com pessoas que apresentam certo nível de proximidade e identificação com as histórias originais, daí ser um gênero extremamente relevante para as práticas de leitura e escrita e merecer atenção. (COSTA, CAMPOS; 2013, p. 62)

Ou seja, ao atualizar a mitologia grega para o século XXI e ainda conectá-la à cultura juvenil, o livro acaba sendo, também, uma história de fã. E Rick Riordan é realmente um grande fã e estudioso de mitologia grega, egípcia etc. Devido ao seu grande sucesso entre os adolescentes, a série Percy Jackson ainda foi uma grande geradora de outras fanfics. Enfim, é um prato cheio para trabalhar esse gênero textual em sala de aula.


Veja, a seguir, algumas sugestões de atividades que podem ser realizadas durante a leitura desse livro. Também indico as habilidades da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) que seriam desenvolvidas em cada uma delas.


1. Pesquisa sobre os deuses e seres da mitologia grega

Os alunos podem ser divididos em duplas e/ou grupos para pesquisar a história de alguns deuses/seres que aparecem na história (ou de todos eles, fica a sua escolha): qual é sua origem? Qual é a sua relação com outros deuses e seres? Quais são seus poderes? Qual é sua fraqueza ou grande rival? Sugiro que cada dupla/grupo pesquise a história de um desses deuses/seres. Para compartilhar o resultado dessa pesquisa, os alunos podem ser convidados a produzir algum dos materiais abaixo:

  • uma minibiografia;

  • um cartaz de apresentação do deus/ser escolhido;

  • cards de super trunfo (veja um exemplo aqui);

  • um gif biográfico (veja exemplos aqui e aqui);

Habilidades da BNCC desenvolvidas nesta atividade:

(EF67LP20) Realizar pesquisa, a partir de recortes e questões definidos previamente, usando fontes indicadas e abertas.
(EF67LP27) Analisar, entre os textos literários e entre estes e outras manifestações artísticas (como cinema, teatro, música, artes visuais e midiáticas), referências explícitas ou implícitas a outros textos, quanto aos temas, personagens e recursos literários e semióticos
EF67LP28) Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando procedimentos e estratégias de leitura adequados a diferentes objetivos e levando em conta características dos gêneros e suportes –, romances infantojuvenis, (...) lendas brasileiras, indígenas e africanas, narrativas de aventuras, (...) mitos, dentre outros, expressando avaliação sobre o texto lido e estabelecendo preferências por gêneros, temas, autores.

2. Resenha crítica comparativa

Você pode assistir ao filme homônimo com seus alunos e, depois, pedir para que eles escrevam uma resenha crítica na qual devem resumir a história e discutir semelhanças e diferenças entre livro e filme.

Habilidades da BNCC desenvolvidas nesta atividade:

(EF69LP47) Analisar, em textos narrativos ficcionais, as diferentes formas de composição próprias de cada gênero, (...), identificando o enredo e o foco narrativo e percebendo como se estrutura a narrativa nos diferentes gêneros e os efeitos de sentido decorrentes do foco narrativo típico de cada gênero, da caracterização dos espaços físico e psicológico e dos tempos cronológico e psicológico, das diferentes vozes no texto (do narrador, de personagens em discurso direto e indireto), do uso de pontuação expressiva, palavras e expressões conotativas e processos figurativos e do uso de recursos linguístico-gramaticais próprios a cada gênero narrativo.
(EF67LP12) Produzir resenhas críticas (...) que apresentem/descrevam e/ou avaliem produções culturais (livro, filme, série, game, canção, disco, videoclipe etc.) ou evento (show, sarau, slam etc.), tendo em vista o contexto de produção dado, as características do gênero, os recursos das mídias envolvidas e a textualização adequada dos textos e/ou produções.

3. Diálogo entre mitologia grega e indígena

Ainda preciso formular melhor essa atividade (estou estudando um pouco ambas mitologias para isso), mas acredito que haja semelhanças entre algumas histórias da mitologia grega e da indígena.

Seria interessante trabalhar/estudar alguns textos da mitologia indígena com os alunos e discutir com eles os pontos de encontro entre ambas. É um excelente momento para discutir e questionar por que a mitologia grega é tão famosa enquanto muitos dos mitos dos povos originários do nosso país são completamente desconhecidos pela maioria de nós.

Habilidades da BNCC desenvolvidas nesta atividade:

(EF69LP44) Inferir a presença de valores sociais, culturais e humanos e de diferentes visões de mundo, em textos literários, reconhecendo nesses textos formas de estabelecer múltiplos olhares sobre as identidades, sociedades e culturas e considerando a autoria e o contexto social e histórico de sua produção.
(EF67LP28) Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando procedimentos e estratégias de leitura adequados a diferentes objetivos e levando em conta características dos gêneros e suportes –, romances infantojuvenis, (...) lendas brasileiras, indígenas e africanas, narrativas de aventuras, (...) mitos, dentre outros, expressando avaliação sobre o texto lido e estabelecendo preferências por gêneros, temas, autores.

4. Dislexia e a diferença

Percy, assim como a maioria dos semideuses, tem dislexia e, para eles, isso é um ponto positivo e essencial para que eles consigam exercer seus poderes e sobreviver em um mundo habitado por seres do mundo inferior. Por isso, a história de Percy Jackson pode fundamentar boas discussões sobre esse e outros transtornos e a dificuldade da nossa sociedade em aceitar e incluir as pessoas que não se encaixam no padrão de "normalidade".

Habilidade da BNCC desenvolvida nesta atividade:

(EF69LP44) Inferir a presença de valores sociais, culturais e humanos e de diferentes visões de mundo, em textos literários, reconhecendo nesses textos formas de estabelecer múltiplos olhares sobre as identidades, sociedades e culturas e considerando a autoria e o contexto social e histórico de sua produção.

5. Produção de Fanfic

Como disse no começo deste post, esta obra é excelente para trazer o tema das fanfics para a sala de aula e, então, por que não convidar os alunos a produzir sua própria fanfic?

Acredito que uma excelente proposta seria pedir para os alunos se imaginarem como o filho ou filha de um(a) deus(a) do Olimpo e escreverem um conto de aventura que se passa na escola - com situação inicial, conflito, clímax e desfecho. Para construir as personagens e o conflito da história, é importante refletir sobre:

  • Qual deus ou deusa seria seu pai/mãe?

  • Que poderes ele(a) tem?

  • Como esses poderes seriam usados no século XXI?

  • Qual seria sua fraqueza? Quem seria seu maior rival?

  • Quais outros deuses e seres da mitologia grega participariam da história?

  • Qual seria um conflito atual, porém conectado com o(a) deus(a) escolhido(a)?

A primeira atividade que propus é essencial para o planejamento deste texto.


Habilidade da BNCC desenvolvida nesta atividade:

(EF69LP46) Participar de práticas de compartilhamento de leitura/recepção de obras literárias/manifestações artísticas,(...) tecendo, quando possível, comentários de ordem estética e afetiva e justificando suas apreciações, (...) utilizando formas de expressão das culturas juvenis, tais como, vlogs e podcasts culturais (literatura, cinema, teatro, música), playlists comentadas, fanfics, fanzines, e-zines, fanvídeos, fanclipes, posts em fanpages, trailer honesto, vídeo-minuto, dentre outras possibilidades de práticas de apreciação e de manifestação da cultura de fãs.

Se pesquisar no Google e no Youtube, encontrará vários materiais produzidos por fãs dessa série de livros, como o vídeo abaixo - que é uma versão animada no capítulo 1 do livro.

Siga nosso perfil no Instagram. Lá você encontra mais sugestões de leitura e atividades, além de lives sobre teoria e práticas pedagógicas - clique aqui.
 

Na seção PARA LER NA ESCOLA, você vai sempre encontrar resenhas de livros literários (também conhecidos como paradidáticos) que são adequados para ler com os alunos do Ensino Fundamental 2. Também haverá sugestões de atividades, exercícios e temas que podem ser trabalhados com os alunos durante a leitura.

 

PERCY JACKSON E OS OLIMPIANOS | volume 1: O LADRÃO DE RAIOS

Rick Riordan

Lançado em 2008, 400 p.

Editora Intrínseca


Primeiro volume da saga "Percy Jackson e os Olimpianos, O ladrão de raios" esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade.


O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos – jovens heróis modernos – terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que fúria dos deuses.


Indicado para: 7º e 8º anos

Temas: narrativa de aventura, dislexia, fanfic, mitologia grega.

2 comentários

Posts Relacionados

Ver tudo

2 Comments


Muito útil esse post!! Obrigado.

Like

Onde está essa Seção Para ler na escola??

Like
bottom of page