top of page

Jogos para ensinar ortografia [resenha]

Atualizado: 9 de jul. de 2023

Frequentemente, recebemos aqui no blog e também no nosso perfil no Instagram perguntas e dúvidas sobre como ensinar ortografia na escola. Por isso, pedimos à editora Autêntica que nos enviasse um exemplar do livro "Jogos para ensinar ortografia", escrito pelos professores Artur Gomes de Morais e Tarciana Pereira da Silva Almeida e publicado em 2022 - agradecemos à editora pelo envio do livro. Neste post, você encontra uma resenha sobre a obra.

O livro apresenta o ensino da ortografia por meio de jogos como uma alternativa ao ensino da ortografia baseado apenas na memorização e/ou na repetição, pois permite a aprendizagem a partir da comparação de palavras e da reflexão sobre padrões, regras e regularidades.


Ressalto aqui que a ortografia de algumas palavras é tão irregular que essas palavras precisam mesmo ser memorizadas, pois não há muito o que refletir - essa é uma constatação também dos autores dos livros. Nesse sentido, os jogos contribuem para a aprendizagem de regras ortográficas mais regulares.


Os primeiros capítulos do livro são teóricos e discutem o papel dos jogos na educação e sua contribuição para uma aprendizagem mais ativa e reflexiva por parte dos alunos. Esses capítulos são importantes para que o(a) professor(a) entenda a fundamentação teórica por trás dos jogos propostos e também tenha argumentos para defender essa prática pedagógica em suas aulas.


"Assim, você, professor/a, possibilitará que os estudantes compreendam determinada regra, fazendo-o generalizar o seu emprego, vindo a usá-la corretamente até mesmo em palavras que nunca tenham ouvido ou lido antes." (p. 15)
"os jogos didáticos são produtivos tanto para os professores, que encontram um recurso para o ensino de conteúdo às vezes de difícil assimilação, como para os alunos, que desenvolvem as capacidades de pensar, refletir, levantar hipóteses, testá-las e avaliá-las."(p. 39)

Embora, muitas vezes, os jogos e as atividades mais lúdicas sejam vistos como "perda de tempo", isso não é verdade. Os autores retomam estudos para comprovar o papel pedagógico dos jogos. Piaget, por exemplo, já afirmava que "o jogo contribui para o desenvolvimento cognitivo, pois é uma forma de assimilação do real, constituindo-se como atividade prazerosa, de caráter espontâneo e ligada a regras predeterminadas." (p. 35). Os autores fazem também a distinção entre jogos educativos e jogos didáticos:

"Segundo Silva e Morais (2011), jogos educativos não têm intencionalidade didática, enquanto os jogos didáticos, sim, têm finalidade de promover a aprendizagem de conceitos e habilidades de diferentes áreas do conhecimento. Esses últimos exigem que o professor tenha propósitos claros de ensino, para que possa atingir os objetivos propostos em seu planejamento."(p. 38)

Os autores ressaltam a importância da ortografia ser "tratada como um objeto de ensino explícito e sistemático, o que pressupõe a definição de metas a cada etapa de ensino e a cada ano de escolarização" (p. 28) e, aqui, ressalto que o ensino da ortografia deve ocorrer principalmente nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Por isso, as reflexões e jogos propostos no livro tem como público-alvo os alunos do Ensino Fundamental 1. No entanto, sabemos que muitas das dificuldades com a ortografia chegam até os anos seguintes (até mesmo ao Ensino Médio) e que precisamos retomar o ensino de ortografia com os alunos mais velhos. Com certeza, há alguns jogos que podem ser adaptados para alunos do EF 2 e Ensino Médio ou podem servir de inspiração para o(a) professor(a) criar seus próprios jogos, mas isso exigirá um trabalho/reflexão extra do(a) professor(a).


Há, ainda, algumas outras reflexões importantes nesses capítulos teóricos:

  • Todo trabalho, envolvendo ou não jogos, deve começar com o diagnóstico das habilidades dos alunos, para verificar o conhecimento que eles já dominam e aqueles que eles ainda precisam alcançar, assim o(a) professor consegue selecionar as dificuldade ortográficas a serem trabalhadas com os jogos;

  • O trabalho com jogos precisa da mediação do(a) professor(a). A cada rodada, o(a) professor(a) deve acompanhar os alunos e fazer perguntas/questionamentos que os ajudem a refletir sobre seus erros e acertos;

  • Portanto, é preciso que os jogos sejam planejados previamente, tanto em relação aos conteúdos que serão trabalhados quanto em relação à mediação que será feita pelo(a) professor(a) durante as jogadas;

  • Os alunos precisam aprender a consultar o dicionário para encontrar as formas corretas sempre que tiverem dúvidas;

  • A escola deve privilegiar as palavras irregulares de uso frequente, isto é, aquelas que a criança vai escrever com mais frequência. Desta forma, é mais importante ajudar a criança a escrever a palavra "hoje" do que a palavra "hélice";


Os capítulos que se seguem apresentam as sugestões de jogos e estão agrupados de acordo com as regularidades das regras ortográficas a serem trabalhadas:

  • Jogos de regularidades diretas, como a diferença entre P e B.

  • Jogos de regularidades contextuais, como o par C e QU.

  • Jogos com regularidades morfológico-gramaticais, como é o caso do sufixo -ICE e da desinência verbal -ISSE.

Ao final do livro, há um apêndice com as imagens que podem ser utilizadas na elaboração e aplicação desses jogos.


E que tipo de jogos o livro propõe? Para ser bem sincera, nada muito diferente do que já vem sendo feito em sala de aula. Entre os jogos propostos, há aqueles para completar palavras, agrupar palavras, selecionar imagens de acordo com fonemas inicias, jogos de cartas, cruzadinha, entre outros. Acho que o diferencial do livro está na sistematização das regras para criar um ambiente mais propício à reflexão dos alunos. Para quem nunca fez nenhum jogo em sala de aula, acredito que o livro "Jogos para ensinar ortografia" pode ajudar bastante na implementação desse tipo de atividade. Para quem já trabalha com jogos, o livro pode ser fonte de inspiração para inovar os jogos atuais ou pensar em algumas outras possibilidades, mas acredito que não trará muitas novas ideias. Abaixo, vejam imagens das regras e do material do apêndice de dois jogos presentes no livro.



Abaixo, você pode assistir à live de lançamento do livro.



0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentarios


bottom of page