top of page

Enciclopédia Negra [resenha e sugestões de atividades]

Atualizado: 23 de mai. de 2023

Hoje é dia de parceria aqui no blog. Para quem não sabe, sou uma Educadora Parceira da Companhia da Educação, o departamento de educação da editora Companhia das Letras. Todo mês, vou receber um livro da editora para resenhar para vocês e o livro do mês é "Enciclopédia negra", de Flávio dos Santos Gomes, Jaime Lauriano e Lilia Moritz Schwarcz. Eu participei do evento de lançamento para educadores em março e, desde então, estava doida para ter meu exemplar.


Esta Enciclopédia foi criada com o objetivo principal de resgatar, ampliar, dar visibilidade e tornar memória a vida de personalidades negras importantes para a história do nosso país. Ao todos, são 417 verbetes individuais e coletivos que contam a história de vida de 550 negros, negras e negres.

O objetivo desta Enciclopédia é, portanto, contribuir para que os brasileiros incluam em suas narrativas outros sujeitos históricos, em geral silenciados ou esquecidos pelos nossos manuais, livros didáticos e compêndios mais tradicionais. Ao cruzar tempos, espaços e gerações, de modo a compor um painel não só amplo mas equânime e equilibrado em termos geográficos, temporais e de gênero, este livro traça um panorama inclusivo, com a presença de intelectuais, ativistas, figuras religiosas, cantores, esportistas, profissionais liberais, políticos, artistas plásticos, médicos, abolicionistas, engenheiros, quilombolas, professores, cientistas e líderes comunitários, cada um excepcional à sua maneira. (...) uma das intenções fundamentais desta Enciclopédia é ampliar o repertório de professores e alunos que, a despeito da lei no 10639/03, que tornou obrigatório o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana, ainda não encontram material suficiente para subsidiar a educação, a pesquisa e o estudo nessas áreas. (...) Em suma, este livro se insere num processo mais robusto de ampliação do conhecimento das práticas negras em nosso país, além de contribuir para a construção de um amplo movimento antirracista e cidadão.

Alguns critérios foram importantes na hora de selecionar aqueles que teriam suas vidas narradas por esses verbetes. Primeiro, houve a preocupação de narrar as histórias de personagens afro-brasileiras de todo o Brasil, de Norte a Sul. Segundo, buscou-se uma representação paritária de gênero/sexo uma vez que mulheres e pessoas LGBTQIA+ foram ainda mais apagadas das memórias do nosso país.


Além disso, foram convidados 36 artistas negros, negras e negres para dar rosto a alguns desses personagens, pois a invisibilidade imposta a eles é tamanha que quase não há registros fotográficos ou imagens que os representem. Algumas dessas obras foram transformadas em pôsteres e você pode baixá-los neste link.



Obviamente, eu não li a Enciclopédia toda, afinal não é assim que funciona esse tipo de livro - trata-se de uma obra de consulta, que vamos lendo conforme nossos desejos e necessidades. Eu li alguns verbetes e, com base nesta leitura, vou propor algumas atividades que podem ser realizadas com turmas do 8º e 9º anos (talvez também dê certo com 7º ano e, com certeza, também podem ser trabalhadas no Ensino Médio). Para cada atividade, estão listadas as habilidades da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) desenvolvidas.


Atividade 1 - Para que serve uma Enciclopédia?

Com a internet e o Google, o jeito de fazer pesquisas mudou e, provavelmente, muitas crianças e adolescentes nunca pegaram uma Enciclopédia nas mãos. Então, apresente esse tijolão para eles.


Minha recomendação é que você leve os alunos até a Biblioteca e deixem que eles fiquem livres para folhear e ler as enciclopédias disponíveis. Depois, peça que eles anotem que tipo de textos, temas e imagens encontraram nos livros e peça que eles leiam um verbete e anotem o título (eles também pode tirar foto com o celular ou talvez fazer uma cópia da página.)


Em um segundo momento, apresente aos alunos algumas versões digitais de enciclopédias - veja algumas sugestões abaixo. Peça que os alunos procurem o mesmo verbete em uma das enciclopédias digitais e comparem os conteúdos das enciclopédias impressas e das digitais . Há mudanças ou acréscimos? É importante que eles percebam que nas digitais existe a possibilidade de inserir vídeos e também links que levam para outros verbetes e/ou outros sites.


Por último, apresente a Enciclopédia Negra aos alunos. Fale do projeto e discuta com eles diferenças entre esta enciclopédia e as outras. Nesta discussão, é importante ressaltar para os alunos que as ciências humanas (essenciais para a escrita da Enciclopédia Negra) também são ciência!

(EF69LP30) Comparar, com a ajuda do professor, conteúdos, dados e informações de diferentes fontes, levando em conta seus contextos de produção e referências, identificando coincidências, complementaridades e contradições, de forma a poder identificar erros/imprecisões conceituais, compreender e posicionar-se criticamente sobre os conteúdos e informações em questão.

Atividade 2 - O que é um verbete?

Escolha previamente um verbete e leia-o com os alunos. Analise a estrutura desse gênero, linguagem utilizada e outros aspectos linguísticos. É interessante comparar o mesmo verbete retirado de uma enciclopédia impressa e de uma digital para analisar, especialmente os aspectos multissemióticos característicos da segunda. Embora essa comparação já tenha sido feita na atividade anterior, é importante repeti-la de maneira mais analítica e crítica, principalmente porque todos terão lido o mesmo verbete.


Agora, vamos inserir um outro verbete: um retirado da Enciclopédia Negra. Você pode escolher aquele que for mais interessante e adequado para seus alunos, seu contexto e seus propósitos de aprendizagem, mas sugiro que escolha um que tenha um dos retratos criados pelos artistas convidados - porque a última atividade é sobre isso.


Eu gostei muito do verbete Chico Rei, que vemos retratado na imagem da quarta capa. Ele era da família real do Congo e foi raptado, junto com a família e alguns súditos, para ser escravizado no Brasil. Aqui, com o trabalho na mineração e muita sagacidade, conseguiu comprar não somente a sua própria liberdade, mas de muitos outros escravizados. Algumas análise importantes a serem feitas:


a. Ao contrário dos verbetes tradicionais, que são mais informativos, este verbete mescla trechos informativos sobre a história do Brasil com trechos narrativos sobre a vida de Chico Rei. Além disso, é importante discutir que esses verbetes também se mesclam com o gênero biografia.

b. Chame atenção para o uso da palavra escravizado ao invés de escravo. É importante que os alunos vejam que Chico nasceu rei e foi transformado em escravo pela Monarquia Portuguesa

c. Analise os adjuntos adverbiais de tempo e lugar, essenciais para a organização dos acontecimentos.

d. Peça para os alunos identificarem uma das estratégias utilizadas por Chico Rei para conseguir dinheiro e pagar pela libertação de vários africanos escravizados.


(EF69LP29) Refletir sobre a relação entre os contextos de produção dos gêneros de divulgação científica – (...) verbete de enciclopédia (impressa e digital) (...) – e os aspectos relativos à construção composicional e às marcas linguística características desses gêneros, de forma a ampliar suas possibilidades de compreensão (e produção) de textos pertencentes a esses gêneros.
(EF69LP30) Comparar, com a ajuda do professor, conteúdos, dados e informações de diferentes fontes, levando em conta seus contextos de produção e referências, identificando coincidências, complementaridades e contradições, de forma a poder identificar erros/imprecisões conceituais, compreender e posicionar-se criticamente sobre os conteúdos e informações em questão.
(EF89LP30) Analisar a estrutura de hipertexto e hiperlinks em textos de divulgação científica que circulam na Web e proceder à remissão a conceitos e relações por meio de links.
(EF08LP10) Interpretar, em textos lidos ou de produção própria, efeitos de sentido de modificadores do verbo (adjuntos adverbiais – advérbios e expressões adverbiais), usando-os para enriquecer seus próprios textos.

Atividade 3 - História em imagem

Como última atividade, peça que os alunos analisem o retrato de Chico Rei, criado pelo artista Antonio Obá, e identifiquem nele elementos que contem a história desse homem, falem sobre suas origens e sobre seu poder - tanto na África quanto em terras brasileiras.


Esta atividade pode ser feita com base em apenas um único verbete e imagem ou pode ser mais livre: você pode disponibilizar para os alunos o nome das personalidades cujas imagens foram criadas pelos artistas convidados e seus respectivos verbetes e pedir que eles escolham uma dessas personalidades. Então, eles devem analisar a imagem a partir da história de vida narrada no verbete. Também é possível fazer o inverso: analisar apenas a imagem, depois ler o verbete e refletir se a análise muda ou se altera de alguma forma.

(EF89LP32) Analisar os efeitos de sentido decorrentes do uso de mecanismos de intertextualidade (referências, alusões, retomadas) entre os textos literários, entre esses textos literários e outras manifestações artísticas (cinema, teatro, artes visuais e midiáticas, música), quanto aos temas, personagens, estilos, autores etc. (...)

Veja alguns materiais de apoio para seu trabalho.

Guia para o professor - Neste link, vocês podem baixar um pdf com as capas da Enciclopédia Negra, o texto de introdução e dois verbetes, cada um com o respectivo retrato criado pelos artistas convidados.

Live de lançamento, com a participação dos autores e mediação de Djamila Ribeiro.


Espero que tenham gostado das sugestões de atividades. Caso conheçam outras enciclopédias digitais ou tenham ideias de atividades que poderiam ser realizadas a partir dessa leitura, deixe sua sugestão na sessão de comentários logo abaixo.

 

Na seção PARA LER NA ESCOLA, você vai sempre encontrar resenhas de livros literários (também conhecidos como paradidáticos) que são adequados para ler com os alunos do Ensino Fundamental 2. Também haverá sugestões de atividades, exercícios e temas que podem ser trabalhados com os alunos durante a leitura.

 

ENCICLOPÉDIA NEGRA

Flávio dos Santos Gomes, Jaime Lauriano e Lilia Moritz Schwarcz

Lançado em 2021, 720 p.

Companhia das letras


Nesta Enciclopédia negra, Flávio dos Santos Gomes, Jaime Lauriano e Lilia Moritz Schwarcz passam em revista a história do Brasil, da colonização aos dias atuais, a fim de restabelecer o protagonismo negro. E o fazem alcançando o que há de singular, multifacetado e profundo na existência particular de mais de quinhentos e cinquenta personagens.


São profissionais liberais; mães que lutaram pela alforria da família; ativistas e revolucionários; curandeiros e médicos; líderes religiosos que reinventaram outras Áfricas no Brasil, pessoas cujas feições foram apagadas pela história. Por isso, 36 artistas negros, negras e negres criaram retratos inspirados pelos verbetes desta enciclopédia, aqui reunidos em um belíssimo caderno de imagens.


Em um momento de produção e disseminação errática de informações, esta obra contribui para conformar um seguro repositório de experiências individuais e coletivas às quais – como pessoas e como sociedade – podemos recorrer em busca de inspiração e orientação.


Indicado para: toda a escola!

Temas: biografia, desigualdade racial, escravidão, história e cultura afro-brasileira, resistência, verbete.


0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page